Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cinematologia

Repositorium de todos os filmes que vi

Cinematologia

2009-The Last Station by Michael Hoffman

Resultado de imagem para The Last Station movie poster

Ciclo de Cinema|Óscares 2010

Nominee Best Actor in a Supporting Role - Christopher Plummer/ Best Actress in a Leading Role - Helen Mirren

Sinopse:

Nos tempestuosos últimos anos da sua vida, Leo Tolstoi (Christopher Plummer), o mais aclamado de todos os escritores russos, vive dividido entre a sua doutrina de pobreza e castidade e toda uma vida hedonista. Por esse motivo, pondera abdicar de tudo isso e ceder, em testamento, os direitos autorais da sua obra ao povo russo. Em 1910, depois de 48 anos de casamento e total dedicação, Sófia Andréevna (Helen Mirren), esposa e mãe dos seus 13 filhos, vê-se na iminência de perder todo o seu património. Consumida pela raiva, ela levará a sua luta ao limite e, em desespero, usar-se-á de todos os trunfos para proteger o legado do marido e o futuro da sua família.
Realizado por Michael Hoffman ("Um Dia em Grande ", "Sonho de Uma Noite de Verão", "O Clube do Imperador"), é baseado na obra do escritor Jay Parini que, usando os diários do escritor e os testemunhos de familiares e amigos, reconstitui o último ano de vida de Lev Tolstoi(1828-1910), um dos mais importantes escritores de todos os tempos.

cinecartaz.publico.pt

 

Crítica:

O filme limita-se a construir uma escorreita ficção, com razoáveis valores de produção, não longe da estética do telefilme de prestígio, academicamente bem encadeado (veja-se a previsibilidade do uso sistemático do campo/contracampo ou a exploração decorativa do cenário) e muito suportado pelo jogo dos actores, embora sem o "panache" das produções de James Ivory.

No cômputo geral, um interessante olhar sobre uma época de mudanças radicais nas mentalidades, ainda que continuemos a preferir o Tolstoi construtor de palavras e de sentimentos ao Tolstoi utópico e visionário dos últimos anos de exílio rural. Depois de ver "A Última Estação" só apetece voltar a ler "Guerra e Paz" ou "Anna Karenina", para reencontrar os verdadeiros esplendores da sua escrita.

Mário Jorge Torres-www.publico.pt

 

Cinemantário: De destacar as interpretações. De resto achei que o filme se focou demasiado num determinado momento de Tolstoi, havendo muito mais para revelar. Uma pena.