Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cinematologia

Repositorium de todos os filmes que vi

Cinematologia

2007-The Savages by Tamara Jenkins

Ciclo de Cinema| Óscares 2008

Nominee Best Actress in a Leading Role - Laura Linney\ Best Writing (Original Screenplay) 

Sinopse:

Wendy (Laura Linney) e Jon Savage (Philip Seymour Hoffman) sempre tentaram escapar do domínio do seu pai (Philip Bosco), e agora lidam apenas com as suas próprias vidas. Wendy trabalha como dramaturga no East Village e passa os seus dias em busca de donativos, namorando o vizinho casado e roubando material de escritório. Já Jon trabalha como professor universitário em Buffalo, tendo escrito alguns livros sobre assuntos obscuros. Um dia, recebem um telefonema que os informa que o seu pai, Lenny, está a ser consumido pela demência a pouco e pouco e que apenas eles podem ajudá-lo. Isto faz com que Jon e Wendy voltem a morar juntos, o que não ocorria desde a infância, com ambos tendo que lidar com as excentricidades um do outro.

www.adorocinema.com

 

Crítica:

Além de uma grande e contundente radiografia das relações entre pessoas de uma mesma família, uns “estranhos” que compartilharam de uma mesma realidade por algum tempo; assim como de uma reflexão sobre a fragilidade humana, The Savages trata da redenção que todos nós somos capazes de fazer com o nosso passado e com tudo aquilo que nos ajudou a formar e que nos faz mal. 

Um filme sem papas-na-língua sobre a realidade de uma família que se separou, com os filhos a ganharem a sua independência e que volta a reencontrar-se quando o patriarca fica doente. Com um guião cuidadosamente escrito e uma realização competente, o filme dá todo o espaço para que seus atores se sobressaiam em diálogos realistas e provocadores. Uma bela história sobre a fragilidade humana e o poder das pessoas em fazerem mal umas as outras e, ao mesmo tempo, em conseguirem a cura e a redenção própria no difícil desafio de viver.

movienonsense.com

 

Cinemantário: O envelhecimento dos pais e o abandono pelos filhos por estarem demasiado envolvidos com as suas próprias vidas, é disto que este filme trata. Muito realista com o toque interpretativo e sempre certeiro de Philip Seymour Hoffman.