Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cinematologia

Repositorium de todos os filmes que vi

Cinematologia

2007-In the Valley of Elah by Paul Haggis

Resultado de imagem para In the Valley of Elah movie poster

Ciclo de Cinema| Óscares 2008

Nominee Best Actor in a Leading Role - Tommy Lee Jones

Sinopse

Depois de regressar do Iraque, Mike Deerfield (Jonathan Tucker) desaparece e é considerado desertor. Quando Hank (Tommy Lee Jones, num surpreendente desempenho), um veterano, e a sua mulher Joan (Susan Sarandon) recebem o telefonema com a trágica notícia do desaparecimento do filho, o pai resolve procurá-lo. A detective Emily Sanders (Charlize Theron) ajuda-o na investigação, mas à medida que o mistério se revela e Hank descobre pormenores sobre a missão do filho no Iraque, tudo aquilo em que acreditava é posto em causa. 
"No Vale de Elah" é realizado por Paul Haggis, o realizador do premiado "Crash" e argumentista de "Million Dollar Baby", "As Bandeiras dos Nossos Pais" e "Cartas de Iwo Jima", de Clint Eastwood.

cinecartaz.publico.pt 

 

Crítica:

Paul Haggis realiza com melancolia e ansiedade uma obra que percorre os imensos lugares comuns sem propositadamente seguir o código regidos de cada um. Eis um filme ditado pela  imprevisibilidade do inicio até ao fim, que recorre principalmente aos sentimentos transmitidos pelos personagens principais. É nos desempenhos que e concentrado muito da força deste In The Valley Of Elah, entre os quais Tommy Lee Jones numa soberba interpretação e catalisação da própria intriga e Susan Sarandon a provar que mesmo os pequenos papeis podem ser grandes em termos de qualidade. Quanto a Theron, o coadjuvante de Lee Jones, a actriz invoca o seu talento em piloto automático, ofuscada pelos desempenhos concorrentes e sem carisma suficiente que justifique.

In The Valley Of Elah é um ensaio de significados e importâncias e guiado por um teor cronista e critico que aborda as consequências da Guerra do Iraque sob a juventude norte-americana, espelha sem ser demasiado específico e panfletário (como os suspeitos do costume acusam). Haggis ainda nos brinda com um final enigmático, o qual a personagem de Tommy Lee Jones iça a bandeira dos EUA de pernas para o ar, o que significa um pedido de ajuda, e é no fundo que este filme revela, um SOS de uma sociedade doente que necessita acima de tudo curar-se. Uma das obras mais injustiçadas do ano.

Hugo Gomes-cinematograficamentefalando.blogs.sapo.pt

 

Cinemantário: Um filme anti-americano será sempre maldito, principalmente quando advoga contra os conflitos armados. A guerra faz-nos sempre perder a humanidade. Um excelente filme.

 

That's how you fight monsters.

You lure them in close to you, you look them in the eye, you smack them down.