Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cinematologia

Repositorium de todos os filmes que vi

Cinematologia

2006-Little Children by Todd Field

Resultado de imagem para Little Children movie poster

Ciclo de Cinema| Óscares 2007

Nominee Best Actor in a Supporting Role - Jackie Earle Haley\ Best Actress in a Leading Role - Kate Winslet\ Best Writing (Adapted Screenplay) 

 

Sinopse:

Baseado num romance de Tom Perrota, "Pecados Íntimos" centra-se num conjunto de pessoas cujas vidas se cruzam em parques infantis, piscinas municipais e ruas de uma pequena comunidade, de forma surpreendente e potencialmente perigosa. O autor do romance trabalhou directamente com o realizador Todd Field ("In the Bedroom - Vidas Privadas"), percepcionando o filme como uma nova oportunidade de "re-imaginar a história e explorar novas potencialidades para as personagens". Nomeado em três categorias para os Óscares, o filme recolheu a unanimidade da crítica americana, que o considerou "soberbo" ("The New York Times"), "belo e provocador" ("Chicago Tribune") e "extraordinário" ("The New Yorker").

cinecartaz.publico.pt

 

Crítica:

Contradições? Evidentemente que sim. A actriz prefere defini-las de outra maneira: humanidade. Isso mesmo pode-se sentir na dona de casa desesperada de "Pecados Íntimos", esposa frustrada e mãe contrariada, que se sente prisioneira de uma subúrbia limitada e mesquinha e que procura num "affaire" de passagem a força que lhe permita fugir ou até reinventar-se - como todas as personagens do filme de Todd Field, nas coisas que interessam ela continua a olhar para o mundo com os olhos de uma criança grande. 

Jorge Mourinha-www.publico.pt

 

Cinemantário: Quando os pequenos eventos, aparentemente sem importância, definem vidas.

 

Madame Bovary just seemed like a fool. She marries the wrong man, makes one foolish mistake after another. But when I read it this time, I just fell in love with her. She's trapped. She has a choice. She can either accept a life of misery or she can struggle against it. And she chooses to struggle.

Well, she fails in the end, but there's something beautiful and even heroic in her rebellion. In her own strange way, Emma Bovary es a feminist.

It's not the cheating, it's the hunger, the hunger for an alternative and the refusal to accept a life of unhappiness.