Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Cinematologia

Repositorium de todos os filmes que vi

Cinematologia

2004-La Mala Educación by Pedro Almodóvar

La_mala_educacion_film_poster.jpg

Sinopse:

É a história de dois rapazes, Ignacio e Enrique, em duas épocas diferentes: a Espanha franquista dos anos 60 e a Espanha livre da "movida" dos anos 80. Os dois rapazes conhecem o amor, o cinema e o medo num colégio religioso. O padre Manolo, director do colégio e professor de literatura, é testemunha e faz parte de alguns destes acontecimentos. O amor entre os dois rapazes vai ser interrompido, mas os três voltam a encontrar-se mais duas vezes. Uma delas será nos anos 80, quando Ignacio, agora jovem actor que sonha ser estrela, aparece no escritório de Enrique, agora cineasta, com um guião que conta a história de ambos. Esses reencontros marcam a vida e morte das três personagens.

cinecartaz.publico.pt

 

Crítica:

Há padres pedófilos, cineastas, travestis, assassinos, mas é falsear tudo querer distinguir vítimas de carrascos. Todos eles, num momento ou noutro, estão de um lado ou de outro, entregues à paixão - isso une-os. Em "La Mala Educación" todos (quase todos, sem abrir demasiado o jogo...) têm um olhar que pode denunciar culpa, mas onde ganha com vantagem (e produzindo efeitos nefastos) a lei do desejo.

"O cinema consegue transformar em espectáculo o pior da natureza humana. E a mim isso agrada-me muito: o pior", dizia ontem Pedro Almodóvar

Dizia-se que era um filme difícil, mais frio, com uma construção complexa. "Uma série de bonecas russas", é a descrição apropriada do realizador. Deve ser, de facto, dos filmes que mais resistem a ser contados. Talvez assim seja suficiente...

Há um rosto único, finalmente, para todas as caras: o rosto da paixão devoradora, que se não redime os pecados, porque até está na origem de um crime, é o denominador comum entre vítimas e carrascos. É como se fosse um gesto de vida.

"É um filme de digestão lenta", dizia o realizador, em conferência de imprensa. Queria dizer (feliz pela reacção da crítica francesa, tanto que considerou a França o território de eleição para o seu trabalho, mais do que a Espanha) que não é um filme que se abraça de imediato, como "Tudo sobre a Minha Mãe".

A consequência disto é que "La Mala Educación" pode não nos largar.

Vasco Câmara-www.publico.pt

 

Cinemantário:

Depois de ter visto de seguida dois grandes filmes de Almodóvar, este soube-me a pouco. A muito pouco. Não gostei.